sneko.png
 
logo do sintra conce com nome e mascote.
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

 Logo @mariazolotareva

SOBRE

 

O Sintra con-cê é um evento mágico que junta músicos, realizadores, artistas plásticos e amantes de arte num espaço verde e resplandecente no coração de Sintra. Durante um dia poderás navegar por entre a vegetação e encontrar pelo espaço esculturas, quadros, instalações, concertos e uma tela gigante onde serão projetadas várias curtas-metragens e uma longa-metragem.

HISTÓRIA 

 

Tudo nasceu em 2018. A herança de um espaço mágico no centro de Sintra e o desejo de trazer a Sintra a produção artística que se vê fora do concelho, levaram um conjunto de amigos a organizar um evento musical informal e a convidar o público a visitar o espaço. Numa primeira edição preenchida por concertos de improvisação, conseguiu-se atingir uma atmosfera harmoniosa entre as pessoas e o espaço que exigia a continuação do projeto.

Em Julho de 2019 o evento repetiu-se no mesmo formato, agora com uma equipa triplicada, com um tempo de preparação acrescido e com um leque maior, mais profissional e mais variado de artistas. Nesta segunda edição houve um crescimento exponencial que demonstrou claramente a importância do evento em Sintra.

 

No final de 2019 já a organização trabalhava no evento do próximo ano, investindo em superar em todos os aspetos o ano anterior e conseguir uma equipa mais sólida e profissional. Infelizmente, e embora muito trabalho já estivesse adiantado, a equipa viu-se obrigada a cancelar a edição de 2020 devido à situação de pandemia.

 

Em 2021, a equipa do Sintra con-cê vem dar continuidade ao trabalho feito para a edição de 2020 não concluída. Este ano o evento passa a ser um projeto de duas associações culturais juvenis: a Associação A3 – Apertum Ars e a Associação Dínamo.

 

DAR VOZ A QUEM NÃO TEM

O Sintra con-cê tem como parte da sua missão servir de espaço para divulgação e discussão do que a maioria desconhece.  Para tal, todos os anos são convidadas para o evento pessoas cujos projetos sejam considerados relevantes na atualidade, quer pela sua exploração artística como pelo seu impacto social, mas que não tenham atingido ainda o impacto desejado.